Nesta quinta-feira, 9 de abril, a Caixa Econômica Federal anunciou medidas para proteção e estímulo de recursos do mercado imobiliário, aumentando a pausa e negociação de dividas, carência para financiamentos e muito mais. As novas medidas começaram a valer a parte de segunda-feira, 13 de abril.

Serão 43 bilhões em recursos no próximos meses para estimular o setor da construção civil e preservar os empregos de mais de 5 milhões de famílias, dando sustentabilidade para a carteira habitacional e manutenção da adimplência das operações.

Ações para Pessoas Físicas:

• Congelamento de 90 dias no financiamento habitacional, para
clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso, incluindo os
contratos em obra.
• Prazo de carência de 180 dias para contratos de financiamento de imóveis
novos.
• Possibilidade dos clientes que utilizam a conta vinculada do FGTS para
pagamento de parte da prestação, pausar a parcela não coberta pelo
FGTS por 90 dias.
• Renegociação de contratos com clientes em atraso entre 61 e 180 dias,
permitindo pausa ou pagamento parcial das prestações.
• Clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso poderão
optar pelo pagamento parcial da prestação do financiamento, por 90 dias.
• Aos clientes que constroem com financiamento da CAIXA (construção
individual) será permitida a liberação antecipada de até 2 (duas) parcelas,
sem a vistoria.

Ações para Empresas:

• Antecipação de até 20% dos recursos do Financiamento à Produção de
empreendimentos para obras a iniciar.
• Antecipação da liberação dos recursos correspondentes a até 3 (três)
meses, limitado a 10% do custo financiado, para obras em andamento e
sem atrasos no cronograma.
• Liberação de recursos de financiamento à produção não utilizados pela
empresa nos meses anteriores, limitado a 10% do custo financiado.
• Implementada a pausa no financiamento à produção de 90 dias, para
clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em atraso, incluindo os
contratos em obra.
• Permitir o pagamento parcial da prestação do financiamento, por até 90
dias, para os clientes adimplentes ou com até 2 (duas) parcelas em
atraso.
• Inclusão ou prorrogação de carência por até 180 dias, para os projetos
com obras concluídas e em fase de amortização.
• Possibilidade de prorrogação do início das obras por até 180 dias.
• Admitir a reformulação do cronograma de obra, nos casos de
contingências na execução por questões decorrentes da pandemia.

Para maiores informações entre em contato com a Caixa:
http://www.caixa.gov.br/

Fonte: Caixa Notícias

Escrito por Casa Grande

Da equipe de conteúdo da Casa Grande.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: