Atualmente, o teto da faixa 3 do programa de habitação popular é de R$ 6,5 mil e o governo pretende ampliar para R$ 9 mil.

Temer pretende ampliar a faixa de renda para o Minha Casa Minha Vida

O presidente Michel Temer estuda a possibilidade para ampliar a faixa de renda do Minha Casa Minha Vida (MCMV). Atualmente, o teto da faixa 3 do programa é de R$ 6,5 mil da renda mensal familiar e passaria para R$ 9 mil.

Outra medida que o governo pretende fazer é ampliar em torno de R$ 25 mil, os preços dos imóveis enquadrados no programa. Assim, o preço máximo dos imóveis do MCMV, que vale para as regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, deve passar de R$ 225 mil para R$ 250 mil.

Essas duas mudanças fazem parte da proposta do governo para ampliar os benefícios do Minha Casa Minha Vida, que oferece juros mais baixos para quem deseja adquirir um imóvel. Os detalhes da negociação devem ser fechados até o final desta semana. O objetivo é adaptar o programa para se adaptar à nova realidade econômica.

As últimas alterações no programa foram feitas pela ex-presidente Dilma Roussef, quando anunciou a terceira etapa do programa de habitação popular. As novas regras devem ser anunciadas em fevereiro para serem executadas a partir do mês de abril.

De acordo com o jornal Estado de São Paulo, para aquecer o mercado da construção civil, o Ministério do Planejamento irá apresentar um conjunto de ações que podem aumentar as contratações das faixas 2 e 3 do MCMV de 250 mil unidades para 400 mil unidades em 2017.

+ Como funciona o programa Minha Casa Minha Vida

+ Conheça as faixas de renda do Minha Casa Minha Vida

+ Tudo que você precisa saber sobre o Minha Casa Minha Vida

A proposta que está sendo construída pelos Ministérios das Cidades e do Planejamento e Caixa haverá um aumento em todas as faixas de renda do programa, com exceção da faixa 1 (destinada para as famílias com renda mensal até R$ 1,8 mil). Na faixa 1,5, por exemplo, a renda deve subir para R$ 2,6 mil – atualmente, apenas para famílias com renda até R$ 2.350 podem ter direito ao subsídio de até R$ 45 mil na aquisição de imóvel, de acordo com a localidade e renda.

Em contrapartida, os juros cobrados nos financiamentos do Minha Casa Minha Vida devem subir. Para as famílias com renda de até R$ 9 mil, os juros devem ser de 9% ao ano. Atualmente, os juros cobrados para a faixa 3 são de 8,16% ao ano. Mesmo assim, eles continuaram mais baixos do que as taxas cobradas nos empréstimos no Sistema Financeiro Habitacional (SFH), que variam entre 11% e 13% ao ano.

Se ainda tem dúvidas sobre o Minha Casa Minha Vida, baixe o nosso ebook completo e tire todas as suas dúvidas sobre o programa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: