Nossa recomendação é recorrer a uma imobiliária de confiança para realizar a transação.

Confira os documentos necessários para a compra de um imóvelSe você está pensando em comprar um imóvel, provavelmente já deve estar ciente que o processo envolve uma série de documentos e os gastos extras podem chegar a até 5% do valor do bem.

Uma análise minuciosa na documentação é fundamental para que você realize uma compra segura. Como as transações envolvem quantias altas, é recomendável a intermediação de uma imobiliária séria com corretores capacitados para auxiliá-lo com a documentação.

A lista de documentos exigidos pode variar de estado para estado, mas, no geral, o primeiro item a se preocupar é se o imóvel é alvo de algum empecilho para a venda.

Como alguns documentos são pagos e não são baratos, o ideal é procurar saber quais são eles antes de fechar o negócio.

Para ajudá-lo, separamos quais os documentos necessários para a compra de um imóvel e onde consegui-los.

Documentação do vendedor:

Caso seja um bem comum de um casal, ambos são proprietários do imóvel, neste caso é necessária a documentação dos dois. Se o vendedor for separado, mas não divorciado, é preciso cuidado, pois o casal pode brigar pela venda posteriormente.

Os documentos necessários do vendedor ou do casal proprietário do imóvel são:

-Documentos básicos de identificação como RG e CPF.

-No caso de o vendedor estar vendendo um bem particular, que é só dele, o seu cônjuge ou companheiro em geral precisa manifestar que está ciente da venda através da certidão de casamento ou união estável com regime de bens.

Certidões negativas que comprovem que o vendedor e seu cônjuge não tenham dívidas tributárias ou trabalhistas, ou estejam sendo processados ou interditados judicialmente, o que os impediria de vender o imóvel por conta própria:

-protestos obtidos em cartórios;
-ações cíveis e criminais obtidas no site da Justiça Federal;
-execuções fiscais estadual e municipal obtidas no site da Secretaria da Fazenda;
-quitação de tributos federais obtida no site da Receita Federal;
-ações trabalhistas obtidas no site do Tribunal Superior do Trabalho;
-ações de interdição, tutela e curatela obtidas em cartórios de registro civil das pessoas naturais e de interdições e tutelas.

Documentação do imóvel:

É preciso comprovar que o imóvel está livre de qualquer empecilho fiscal de compra.

-A matrícula atualizada com a certidão de ônus deve ser solicitada no cartório de registro de imóveis para verificar se o imóvel não está retido por uma ação judicial. Ela contém o histórico completo do imóvel, incluindo alienações passadas, comprovação de propriedade e relatório da construção que consta o tipo de construção feita no terreno e suas alterações documentadas.

-A certidão de situação fiscal pode ser obtida na prefeitura e mostra se o imóvel possui dívidas municipais. Na maioria das grandes cidades, a certidão pode ser emitida pela internet.

-O Habite-se obtido na prefeitura atesta que o imóvel é novo ou passou por reforma. Sem ele não é possível realizar um financiamento, por exemplo.

-A declaração de inexistência de débitos condominiais deve ser solicitada para comprovar a inexistência de dívidas de taxa de condomínio para imóveis que fazem parte de um condomínio.

Se o imóvel estiver na planta, é essencial consultar se a construtora registrou em cartório de imóveis o Memorial Descritivo da obra que contém o descritivo dos materiais utilizados na obra.

Documentação do comprador:

Para redigir o contrato de compra e venda, é exigido do comprador os documentos originais e cópias listados abaixo:
-RG e CPF e Título de Eleitor;

-Comprovante de endereço atualizado;

-Recibo de entrega da declaração do Imposto de Renda;

-Três últimos comprovantes de renda atualizados.

-Certidão de estado civil: se casado: certidão de casamento e escritura de pacto antenupcial, quando for o caso. Se separado judicialmente ou divorciado: certidão de casamento com averbação. Se viúvo: certidão de casamento e atestado de óbito do cônjuge. Se união estável: declaração de união estável.

-No caso do comprador adquirir o imóvel por meio do saldo do FGTS, deve providenciar o extrato, a autorização para o saque, carteira de trabalho e carta do empregador.

Importante:
Se sua intenção é financiar o imóvel, não se esqueça de ao final do pagamento do empréstimo regularizar a documentação. Para tanto, entre com pedido junto ao banco de uma certidão de quitação do débito. Com esse documento em mãos, dirija-se a um cartório de imóveis e peça o cancelamento da hipoteca. Aqui vale ressaltar que não há necessidade de se lavrar uma nova escritura.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: