2017 promete ser um ano de reações positivas para o mercado imobiliário.

Mercado imobiliário: descubra as perspectivas para 2017.

O cenário político e econômico do país está passando por uma fase de instabilidades. Apesar disso, alguns especialistas afirmam que há sinais de melhora para o mercado imobiliário nos próximos 12 meses. Vamos apresentar a seguir, alguns fatores que irão influenciar e impactar o setor em 2017.

Desaceleração da inflação

Nos últimos dois anos, o Brasil passou por um alta nos preços com a inflação nas alturas, agora que o pico passou a tendência é que ela reduza. Em 2015 os valores chegaram a 10,7% e 2016 estima cerca de 7,2%, a previsão do mercado financeiro é de 5,07% em 2017, conforme relatório divulgado pelo Banco Central.

Com os preços subindo menos, as famílias voltam a ter mais renda disponível e poderão investir novamente. Seja economizando para dar entrada em um imóvel ou facilitando o pagamento das parcelas de financiamentos imobiliários.

Redução da taxa de juros

A taxa de juros alta dificulta o crédito na hora da compra, inibindo a compra para diversas famílias e a injeção de capital das empresas. Fator fundamental para a recuperação do crescimento da economia no país.

De acordo com o mercado financeiro, para o próximo ano a estimativa da taxa de juros é de cerca de 11%, sendo que em 2016 ele ficou na casa dos 14%.

Produto Interno Bruto (PIB)

O crescimento do PIB é um ótimo indicativo para qualquer mercado, ele serve como termômetro para medir o comportamento da economia brasileira.  E as notícias para 2017 são otimistas, o Banco Central anunciou que o PIB deve crescer 1,3%.

Isso significa que as empresas vendem mais, assim precisam aumentar os seus investimentos e, consequentemente, contratar mais pessoas. Com um número maior de pessoas economicamente ativas, a indústria e comercio retomam suas atividades. Em resumo, a economia gira e as pessoas começam a adquirir bem matérias, como a compra de imóveis, por exemplo.

Baixa inadimplência

A melhora da economia está ligada com à queda da inadimplência. Quando uma venda é efetuada e não é recebida, isso gera uma reação em cadeia. Se o consumidor adquire um imóvel e não consegue pagar, ele faz o acordo e devolve para construtora. Que por sua vez, pode ter que cortar funcionários, o que reflete direto no aumento do desemprego.

A melhora da inadimplência é um dos fatores determinantes para que o mercado imobiliário volte a crescer.

O que esperar para o mercado imobiliário em 2017?

Seja para vender ou comprar imóveis as perspectivas são positivas, a dica é aproveitar a retomada na economia para buscar preços que ainda estejam atrativos devido à queda no valor dos imóveis nos últimos anos.

Outro ponto positivo é a retomada dos empréstimos bancários com taxas de juros mais baixas.  O mercado imobiliário depende do cenário do país, como é previsto uma melhora econômica, pode-se criar boas expectativas para o próximo ano.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: