A partir de anos de experiências, empresas do setor imobiliário começam a identificar uma média no gasto da conta de água e luz, de acordo com o número de pessoas que moram no local. Vale lembrar que o valor não é nenhuma garantia, é apenas uma estimativa. Ele varia de acordo com os hábitos dos moradores.

Uma residência onde os moradores trabalham fora o dia inteiro, não fazem refeições em casa e têm poucos eletrodomésticos pode apresentar um valor menor. Da mesma forma, outra residência com muitas crianças, que utilizam com maior frequência a máquina de lavar roupas e outros eletrodomésticos pode apresentar um valor maior.

O cálculo é apenas uma média, mas o valor real depende de muitos fatores. Além disso, essa estimativa só pode ser aplicada para imóveis residenciais. Imóveis comerciais apresentam uma lógica totalmente diferente para este cálculo, que varia de acordo com a atuação da empresa.

Como calcular minha conta de luz

Antes de saber qual o preço da sua conta de luz, é interessante entender como funciona o cálculo da cobrança dela. Quando a conta de luz chega ao consumidor, ele paga três custos: a compra de energia (remuneração do gerador), a transmissão (os custos da empresa transmissora) e a distribuição (serviço prestado pela distribuidora), mais os encargos e tributos determinados por lei, destinados ao poder público.

Importante: o valor da conta pode variar de estado para estado, pois são empresas diferentes que fornecem a energia.Em Minas Gerais, por exemplo, a responsável é a Cemig.

Como calcular o consumo mensal de energia

Você sabe como calcular o consumo de energia em R$ da sua casa?

É possível fazer uma estimativa de quanto está sendo o consumo de energia no seu imóvel. Fizemos os 5 passos que você deve fazer para descobrir:

1º O consumo dos aparelhos

Liste todos os seus aparelhos e anote a indicação de consumo elétrico em watts, todo fabricante apresenta isto no próprio produto ou manual.

2º Convertendo watts para kilowatt-hora

Kilowatt-hora (kWh) é a medida utilizada pelas concessionárias de energia. Para saber quanto o aparelho gasta em R$ é preciso converter a unidade, com esta simples fórmula:

Divida a potencial por mil: 500 watts / 1000 = 0,5 kWh

3º Calculando o consumo diário

Pegue o resultado da divisão anterior e multiplique pelo número de horas em que o aparelho é usado durante o dia.

0,5 kWh x 8 horas = 4 kW

4º Calculando o consumo mensal

Conte o número de dias em que o aparelho fica ligado durante o mês e multiplique.

4kW x 20 dias = 80 kW

5º Calculando em R$

Na sua conta de luz procure pelo valor de kilowatt-hora. Lembrando que varia de estado para estado.

Importante: a tarifa pode variar para cada tipo de residência. Existem alguns valores diferentes, para imóveis que se encaixam em tarifa de baixa renda ou rural, por exemplo. Consulte aqui os tipos de tarifas cobradas pela Cemig.

Nesta conta do exemplo o preço é de R$ 0,56. Então, o cálculo deve ser feito assim:

80 kW x 0,564 = R$ 45,12

Em resumo: você pagará apenas deste aparelho R$ 45,12 no mês.

Dica de ouro

Para facilitar o cálculo e você não ter que fazer tudo a mão, a Cemig criou o Simulador de Consumo Residencial, ele já gera o total em kW gasto de cada aparelho seu. Faça o seu.

Como calcular o meu consumo de água?

 

Assim como na conta de luz, em cada estado existem empresas diferentes que fornecem água e o tratamento de esgoto, assim as tarifas podem variar de cidade para cidade. Antes de fazer as contas, você deve verificar a tabela de tarifas de saneamento básico da sua cidade. No caso de Minas Gerais, a fornecedora é a empresa Copasa.

Como calcular o consumo mensal de energia

1º Como saber qual a minha tarifa.

Você irá encontrar na sua conta, como mostra o modelo destacado em vermelho abaixo.

2º Taxa de água

A Copasa sempre cobra uma taxa fixa de consumo, neste caso o valor foi de R$ 14,15 (de acordo com a tarifa que o imóvel se enquadra).

No exemplo da nossa conta, o gasto total foi de 9.000 m³. Ficou entre duas faixas fixas de consumo 0 a 5 (5.000m³) e 5 a 10 (4.000m³), o calculo é feito em cima de cada m³. Veja:

0 a 5 é cobrado R$ 0,74 por m³: foi atingido o consumo máximo dessa cota.

1.000 m³ custa R$ 0,74, como ela gastou 5.000, esse valor deve ser multiplicado por 5.

R$ 0,74 x 5 = R$ 3,70

Para o restante dos 4.000 m³ o valor pago já se refere a faixa 5 a 10.

5 a 10 é cobrado R$ 2,788 por m³: como foi utilizado apenas 4.000m³, o valor deve ser multiplicado por 4.

R$ 2,788 x 4 = R$ 11,15

Resumindo: o valor total da água será a soma dos valores, R$ 14,15 (taxa fixa) + R$ 3,70 + R$ 11,15 = R$ 29,00 de água.

3º Taxa de esgoto EDT

Ainda existe a cobrança da taxa de esgoto EDT, ela segue a mesma lógica do cálculo da água, o que muda apenas são os valores das taxas. O valor da taxa mínima do esgoto foi de R$ 12,74.

 

0 a 5 é cobrado R$ 0,67 por m³: foi atingido o consumo máximo dessa cota.

1.000 m³ custa R$ 0,67, como ela gastou 5.000, esse valor deve ser multiplicado por 5.

R$ 0,67 x 5 = R$ 3,35

Para o restante dos 4.000 m³ o valor pago já se refere a faixa 5 a 10.

5 a 10 é cobrado R$ 2,51 por m³: como foi utilizado apenas 4.000m³, o valor deve ser multiplicado por 4.

R$ 2,51 x 4 = R$ 10,04

Resumindo: o valor total do esgoto será a soma dos valores, R$ 12,74 (taxa fixa) + R$ 3,35 + R$ 10,04 = R$ 26,13 de água.

Dica de ouro

Para facilitar o cálculo, a Copasa disponibiliza em seu site um simulador. Veja aqui.

Escrito por Casa Grande

Da equipe de conteúdo da Casa Grande.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: