Exercer a função de síndico requer várias habilidades diferentes. Para ajudar quem nunca assumiu o cargo antes, algumas orientações devem ser seguidas à risca. Após ser eleito em assembleia geral, o novo protagonista do condomínio pergunta a si mesmo: o que devo fazer em primeiro lugar?

Para responder essa questão, listamos abaixo 10 coisas para fazer após ser eleito síndico:

1- Se informar sobre quais são suas responsabilidades, incluindo as do condomínio e condôminos. Para isso, você por ler os artigos 1331 e 1358 do código civil e o regulamento interno do condomínio.

2- Verificar como está a situação fiscal do prédio: certifique-se que o condomínio esteja em dia com o recolhimento de todos os encargos trabalhistas, alvarás, seguros, laudo dos elevadores, etc.

3- Avalie a situação financeira do condomínio: faça um balanço de como está o pagamento de contas do condomínio. Se há condôminos em débito e se gastos com obras ou manutenção precisam ser orçados. Coloque tudo na ponta do lápis e, de preferência, monte uma planilha para gerenciar melhor os números.

4 – Conheça o condomínio como a palma da sua mão: inspecione cada detalhe do residencial acompanhado pelo zelador ou porteiro do prédio e converse com os funcionários e moradores sobre eventuais sugestões de melhoria.

5 – Divida funções e estabeleça limites: defina horários para atuar como síndico. Salvo situações emergenciais, é importante não deixar que a função não interfira na sua vida pessoal. Para isso, você também pode dividir funções entre os condôminos, para estimular a participação, ajudando-o na limpeza, conservação ou melhorias.

6 – Organize a documentação: legalmente, notas fiscais, documentações trabalhistas e de assembleias, precisam ser arquivadas. Organize-se também sobre como cuidará de todas as questões pendentes na gestão. Como em quais dias as reuniões acontecerão e quais assuntos precisam ser votados.

7 – Tenha uma boa estratégia de comunicação: é importante manter todos os moradores informados sobre o que acontece no condomínio. Para isso, grupos no whatsapp e quadro de aviso em áreas comuns do ambiente são ótimas opções.

8 – Use a criatividade: Tente descobrir soluções a partir das condições do prédio. Em condomínios com muitas crianças, é possível envolvê-las em uma campanha de reciclagem, por exemplo; em condomínios com muitos idosos, organizar ações para a terceira idade em áreas comuns pode ser muito estimulante para esses moradores.

9 – Cuide da manutenção: O jardim é um caso claro: quando o condomínio não contrata por muito tempo uma empresa de paisagismo ou um jardineiro para a manutenção, acaba gastando muito mais, porque vai ter de reformar todo o jardim. O mesmo acontece com os equipamentos e a estrutura do condomínio, como: tubulações, elevadores, portões, lajes, pára-raios, infiltrações, trincas, sistema de segurança, etc.

10 – Perceba as demandas: É importante ter uma percepção concreta do que os condôminos pensam sobre os serviços do condomínio, sobre o que eles desejam de melhorias, o que não está sendo feito e é necessário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: